15ª edição - Outubro / 2015

Museu Histórico do município do Crato

reabre todos os espaços para visitação

O Geopark Araripe, enquanto difusor de práticas educacionais e culturais, comunica que o Museu Histórico do município do Crato, aonde localiza-se o Geossítio Batateiras e a Sede Administrativa do Geopark Araripe, está aberto desde outubro de 2013. E, recentemente, todos os espaços foram reabertos e escolas, turistas, comunidade local já podem visitar.

 

Antigamente, no prédio que hoje é o Museu Histórico do Crato, funcionava a Câmara Legislativa no piso superior e, no inferior, a Cadeia Municipal. Por isso, o prédio ainda preserva as grades nas janelas e nas portas.

 

O Museu contém vários objetos que contam a história do Crato e que foram doados por seus antigos moradores. Há desde artefatos dos Índios Cariris (povos nativos do entorno do município) que foram encontrados por pesquisadores na região, quanto objetos de personalidades que se tornaram importantes para o Crato devido ao seu engajamento político e artístico.

 

O acervo compreende, portanto, armas, máquinas dos séculos XVII a XIX, instrumentos usados pelos Índios Cariris, objetos que pertenceram à Bárbara de Alencar (heroína dos Cratenses por seu envolvimento político para melhorias do Cariri, durante o século XIX), pinturas feitas por artistas do Crato, esculturas etc.

Uma das peças que mais chama a atenção é uma vertebra de baleia, que foi trazida por um antigo morador do Crato para o Museu. Acredita-se que seja a ossada da baleia que, como reza a lenda, vivia em baixo da Catedral da Sé. Outra curiosidade é que no Museu há um grupo que estuda e interpreta a língua indígena do povo Cariri.

 

Localização: centro do Município do Crato, ao lado da Praça da Sé.

Horário de funcionamento: dias úteis, das 9h às 17h.

Diretor do Museu Histórico do Crato: Ricky Seabra.

Festa do Pau da Bandeira de Santo Antônio

se torna patrimônio imaterial nacional

A festa de Celebração do Pau da Bandeira de Santo Antônio em Barbalha/CE se tornou Patrimônio Imaterial Nacional reconhecido pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN. Essa foi uma conquista resultante do trabalho dos pesquisadores da Universidade Regional do Cariri/URCA, os quais participaram integralmente das pesquisas, junto à prefeitura de Barbalha e ao IPHAN sempre visando à inserção da Festa de Santo Antônio no Inventário Nacional de Referências Culturais – INRC.

 

Essa festa é tradição na cidade de Barbalha, município que faz parte do território do Geopark Araripe e que, portanto, tem suas manifestações culturais, oriunda das tradições do povo dessa comunidade. Ali se localiza o Geossítio Riacho do Meio, que é habitat da espécie endêmica, o Soldadinho do Araripe. Além de fontes de águas naturais, o local conta parte da história do cangaço no nordeste.

 

Todos os anos a “Festa do Pau de Santo Antônio” atrai milhares de pessoas para as comemorações. Tem importante relevância nacional, pois guarda em suas raízes a memória e identidade de toda uma sociedade, de parte de um Nordeste encantador, o qual, a cada ano as novas gerações atualizam sem perder a essência. Ressaltando a afirmação da identidade da população de Barbalha/CE. 

Aula de campo no geossítio Floresta Petrificada

tem cobertura da TV Verdes Mares Cariri

Na manhã do dia 09 de outubro de 2015, alunos da escola ensino fundamental Juvenal Rodrigues Brandão do município de Missão Velha realizaram uma aula de campo no Geossítio Floresta Petrificada.

 

A professora Maria Neuma Clemente Galvão, que também é coordenadora do Setor de Educação Ambiental do Geopark Araripe, junto com os estagiários lotados no município de Missão Velha, foram os mediadores da aula. A visita/aula de campo também foi acompanhada pela filiada da Rede Globo, TV Verdes Mares Cariri, empresa parceira do Geopark Araripe. Durante a estada dos alunos no Geossítio, a professora junto com os estagiários do Geopark Araripe explicou sobre os aspectos geológicos e sobre os troncos fósseis encontrados por toda parte ali.

 

Nesse Geossítio podem ser encontrados fósseis de 140 a 145 milhões de anos. É considerado por muitos estudiosos como um geossítio de grande importância científica para o meio acadêmico e é cenário de várias pesquisas feitas pela Universidade Federal do Ceará, Instituto Federal, Universidade Regional do Cariri, entre outras, inclusive de outros estados e países.

Equipe do Geopark Araripe

 

Coordenador Executivo

Francisco Idalécio de Freitas

 

Secretário Executivo

Nivaldo Soares de Almeida

 

Diretor Administrativo

Eugênio Pacelli Coelho de Sá

 

Administração

José Adriano Cruz Saraiva

 

Geoconservação

Edvania Ferreira Dantas

 

Setor de Educação Ambiental

Maria Neuma Clemente Galvão

Lázaro Ranieri de Macêdo

 

Setor de Desenvolvimento Territorial

José Wilson de Lacerda

 

Setor de Cultura

Jeania de Brito Gonçalves

 

Setor de Comunicação

Giane Taeko Mori Rodella

Equipe de Elaboração do Geonews - 15ª Edição
 

Textos

Setor de Comunicação Geopark Araripe

 

Revisão

Giane Taeko Mori Rodella

 

Fotos

Carlos Almeida  (estagiário do Setor de Comunicação)

Acervo da Prefeitura de Barbalha

 

Design

Carlos Robério

 

Colaboradores

Assessoria de Relações Internacionais da URCA - ARI

Siga-nos

  • Facebook Classic
  • Twitter Social Icon

© 2017 Geopark Araripe

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now