4ª edição - Julho / 2015

Unesco e a avaliação do Geopark Araripe

para a renovação do "Selo Verde"

Nesta semana, o Geopark Araripe passará por avaliação da UNESCO para ponderar sobre a renovação do "Selo Verde". Tal evento ocorre a cada 04 anos, a partir de condições sugeridas pela Global Geoparks Network (GGN) para que um Geopark permaneça na Rede Global.

 

Os critérios desta avaliação incluem as opções que vão desde o Selo Verde (permanência de um Geopark na Rede Global por suas atividades favoráveis às metas de um Geopark), o Amarelo (que significa "aprovação de permanência na Rede Global com restrições") ou o Vermelho (que é a retirada do Geopark como membro da Rede Global, mas, que pode ser revisto após cumprir com as medidas exigidas).

 

Os avaliadores da UNESCO estarão no Cariri do dia 21 a  23 de julho e a programação para visitas e análise das atividades referentes ao Geopark Araripe inclui: ida aos Geossítios, acompanhados por especialistas da Universidade Regional do Cariri, visita ao Museu de Paleontologia da Universidade Regional do Cariri, contato com manifestações culturais dos municípios do Território do Geopark, entre outras.

 

Há grande expectativa pela renovação do Selo Verde, pois, desde sua criação, o Geopark Araripe tem feito contribuições significativas para o seu território, bem como para a Comunidade Acadêmica do Brasil e de diversos países.

 

A comitiva de avaliação será recepcionada pelos Gestores do Geopark Araripe, pelo Reitor da Universidade Regional do Cariri, estagiários, funcionários e colaboradores desse Geopark.

URCA/Geopark Araripe e Sebrae-CE firmam
protocolo de intenções em prol do

empreendedorismo sustentável no Cariri

 

Uma parceria em prol do desenvolvimento de projetos empreendedores, que garantam sustentabilidade, foi firmada na tarde desta terça-feira, pelo Reitor da Universidade Regional do Cariri (URCA), Patrício Melo, e o Superintende do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), no Ceará, Joaquim Cartaxo. A cerimônia para assinatura do protocolo de intenções contou com a presença do Secretário de Desenvolvimento Agrário do Estado, Dedé Teixeira, e o presidente do Conselho Estadual Deliberativo do Sebrae, Flávio Sabóia.

 

A solenidade aconteceu no stand do Sebrae, na ExpoCrato, com a presença de diversas autoridades, entre elas o Vice-Reitor da URCA, Francisco do Ó de Lima Júnior, Pró-Reitores, o coordenador geral do Geopark Araripe, Idalécio Freitas, e autoridades locais, além de artesãos de toda a região, que estão inseridos na área do Geopark Araripe e fazem parte da mostra de artesanato do Sebrae.

 

O superintendente do Sebrae, Joaquim Cartaxo, ressaltou a sua satisfação em poder compartilhar do momento da assinatura do protocolo no Cariri, denominando de forma descontraída de ‘Geosebrae’, por se inserir em ações que estejam diretamente ligadas com a real finalidade do órgão, que é poder dar apoio aos empreendedores individuais e microempreendedores de cadeias como a do artesanato. “Estamos pactuando para ampliar essas ações”, disse. Para ele, são produtos que têm as peculiaridades e que são marca que caracterizam a região.

O Reitor da URCA, Professor Patrício Melo, destaca que prover o desenvolvimento econômico integrado à preservação do meio ambiente já seria ousado, para um projeto no seu nascedouro diante da conjuntura que se apresentava. “De lá até aqui caminhamos nove anos. Diria que o projeto está na marca de corrida. Agora é que está pronto para deslanchar. Encontrou as condições ideais para a promoção do desenvolvimento”, afirma. Um dos grandes desafios foi promover material biográfico, com a parceria do Sebrae, no primeiro grande projeto, produzindo o roteiro turístico com o Geopark Araripe, além a primeira feira de integração com o turismo e oficinas com artesãos.

 

O Reitor ainda destacou os desafios enfrentados até o momento e as parcerias instituições que foram desenvolvidas ao longo dos últimos anos, para potencializar setores na região, a exemplo do turismo sustentável. Este ano, a partir de uma parceria do Governo do Estado/ Geopark Araripe e TV Verdes Mares, será realizado um trabalho de divulgação dos espaços do GA para o Ceará. “É a primeira divulgação programada para acontecer de forma mais ampla, proporcionando um conhecimento maior de todos os geossítios”, afirma.

 

O secretário Dedé Teixeira destacou que a real dimensão do que representa o Geopark Araripe ainda não foi alcançada pelas ações que já foram desenvolvidas. “Ainda há muito o que se fazer, diante do primeiro Geopark do Hemisfério Sul e das Américas”, disse.

 

O protocolo de intenções celebrado tem o objetivo de firmar interesses para a realização de atividades parceiras, no desenvolvimento de ações conjuntas voltadas ao geoturismo geoconservação e geoeducação, por meio de interesses específicos e planos de trabalhos a serem desenvolvidos. Com isso, esses projetos estarão voltados ao apoio de ações socioambientais, pareceres técnicos para projetos e acompanhamentos, além da viabilidade de projetos ou planos de trabalho aprovados.

Atividades e visitantes que marcaram a

exposição "O solo que nos sustenta" no CIEA

Durante a semana passada, o fluxo de pessoas que apreciou a Exposição "O Solo que nos Sustenta" ocorrida no Centro de Interpretação e Educação Ambiental do Geopark Araripe/Universidade Regional do Cariri foi superior a 5 mil. A Exposição que reflete o tema do Ano Internacional dos Solos divulgado pela UNESCO e ocorrida no Município do Crato (Geossítio Batateiras) contou também com as atividades tais como: trabalhos artesanais e limpeza de pele com argila, demonstração de litogravura,  pintura de réplicas, tatuagens do soldadinho do Araripe, oficina de biojóias. Além disso, os visitantes que vieram de outros estados puderam conhecer diversos produtos regionais, tais como o artesanato na Pedra Cariri (litogravura), Bonecas de Pano das Boqueiras do Pé de Manga, Artesanato em Barro, cordéis e xilogravuras.

 

Como autores dessas atividades vale destacar, além da equipe do Geopark Araripe (gestores, estagiários e colaboradores), as artesãs que trabalham com Argila e com a Pedra Cariri (litogravura no Calcário Laminado, do Geossítio Pedra Cariri). São elas, respectivamente, Corrinha do "Mão na Massa" e Graça, da "Pedra sobre Pedra".

 

O Centro de Interpretação e Educação Ambiental na divulgação dos Cordéis e das Xilogravuras teve a presença do Xilógrafo da Região, Cícero Lourenço e da Presidente da Academia dos Cordelistas do Crato, Anilda Figueiredo, bem como a participação do Produtor Jorge Carvalho, do Projeto Rapadura Cultural, que tem como objetivo reunir pessoas da sociedade que produzem as mais variadas formas de arte e divulgá-los.

A limpeza de pele com o uso da Argila oferecida aos visitantes foi feita pela Profa. Neuma (Coordenadora do Setor de Educação Ambiental do Geopark Araripe) junto com colaboradora Louzinha (ICMBio) e das estagiárias do Geopark Araripe.

 

O evento sobre os solos contou com os parceiros do Geopark Araripe: SEST/SENAT, Hotel Iu-á, Associação Cristã de Base (ACB) e AGTURC e com a colaboração da Guia de Turismo, Vera Torres, que auxiliou os novos estagiários do Geopark a explanar sobre as características específicas de cada geossítio e suas respectivas lendas, a partir das maquetes da Exposição.

 

Uma das gratas surpresas dessa semana de Exposição foi a visita da Professora e Paleontóloga Flaviana Jorge de Lima, da Universidade Regional do Cariri, quem deu uma aula aos visitantes sobre a formação dos fósseis.

 

Entre os visitantes, o Centro de Interpretação e Educação Ambiental recebeu o Técnico da Secretaria do Meio ambiente do Governo do Estado do Ceará, Francisco Ênio Oliveira, quem nos falou um pouco sobre suas impressões a respeito da exposição: “a exposição é extremamente educativa e faz compreensão, o que facilita para pessoas que, mesmo sendo leigas, podem ter maior noção do que é o Geopark e sua importância”. Declarou ainda que o tema deste ano “faz-se pensar a partir da observação do que foi ontem para a gente aprender e utilizar nos dias de hoje. Levando em conta os aspectos de mudança de formação, de criação de adaptação nos leva, principalmente as crianças a terem um olhar mais cuidadoso com o que faz, como faz.” Em relação ao Ano Internacional dos Solos, o mesmo declarou que não devia ser lembrando apenas nessa exposição mas todos os dias, pois as riquezas que a terra nos dá são diárias e que devemos olhar mais para as áreas que estão sendo perdidas por falta de preservação.

Equipe do Geopark Araripe

 

Coordenador Executivo

Francisco Idalécio de Freitas

 

Diretor Administrativo

Eugênio Pacelli Coelho de Sá

 

Secretário Executivo

Nivaldo Soares de Almeida

 

Coordenador do Setor de Desenvolvimento Territorial

José Wilson Lacerda

 

Coordenadora do Setor de Comunicação

Giane Taeko Mori Rodella

 

Coordenadora do Setor de Educação Ambiental

Maria Neuma Clemente Galvão

Equipe de Elaboração do Geonews - 4ª Edição
 

Texto

Giane Taeko Mori Rodella

Yara Mabele Rodrigues (estagiária do Setor de Comunicação)

 

Fotos

Carlos Almeida Sá (estagiário do Setor de Comunicação)
Acervo do Geopark Araripe

 

Design

Carlos Robério

 

Colaboradores

Assessoria de Relações Internacionais da URCA - ARI

Assessoria de Imprensa da URCA

 

Siga-nos

  • Facebook Classic

© 2017 Geopark Araripe

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now